MANGÁ
aqui está o link com várias apostilas das quais serão utilizadas como material de exercício em nossas atividades.

Do site da Impacto Studio
http://www.klebs.com.br/Estudio/montando%20portif.htm

MONTANDO SEU PORTFÓLIO
Dicas

Abaixo estão as coisas que você PRECISA fazer para conquistar a atenção de um editor e conseguir trabalhos.
Para ser um artista de quadrinhos, você precisa desenhar páginas de histórias em quadrinhos. O erro mais óbvio que vemos na maioria dos testes dos artistas é que eles querem ser artistas de histórias em quadrinhos sem tentar desenhar sequer uma página de quadrinhos, eles só desenham pinups.

Paginas Seqüenciais

A parte mais importante de seu portfolio são as amostras de páginas seqüenciais.
Um aspirante a artista de quadrinhos pode conseguir um trabalho a partir de 6 páginas de arte seqüencial. Se elas forem as seis páginas certas.
Na página anterior você vai ver roteiros teste.
Um dos roteiros colocados lá é para os X-men, apesar dessas seis páginas mostrarem personagens dos X-Men, você não precisa desenhar esses personagens na sua amostra. Você pode usar qualquer grupo de personagens conhecidos e reconhecíveis de QUALQUER universo de quadrinhos. Você pode usar o Homem-Aranha e a Mary Jane, Lois e o Superman, Glory e o Supreme, Capitão América e a Feiticeira Escarlate, etc.
Isso é aplicável para quase TODOS os roteiros de teste disponíveis aqui.
Adapte o roteiro de acordo com os personagens com os quais ele será usado.
Os roteiros de teste testam a capacidade do artista de desenhar um pouco de tudo – linguagem corporal, gestos, expressões, roupas reais, pessoas reais, prédios, carros, crianças, animais, coisas molhadas, monstros, super-heróis, mulheres gostosas, naves espaciais, vidro quebrado, perspectiva forçada, iluminação dramática. – CENAS reais que fazem o trabalho refletir a VIDA no mundo real.

Conteúdo HQ
Roteiro• Idéia • Story-line • Roteiro final
Narrativa visual• Conceito • Composição • Tipos de Requadro • Story-Telling • Localização
Narrativa visual é a figura ou conjunto de figuras que transmitem a idéia contida no roteiro de modo eficiente.
A composição na narrativa visual deve observar sempre o roteiro para que fique coerente com a história. Precisará ter: perspectiva para dar dramaticidade à cena (desenho de escorço) , luz e sombra, ambientação.
Tipos de quadro numa seqüência influencia muito o conjunto do roteiro e narrativa, desde que seja observado o tipo de história e cena onde será feita a arte.
Story-telling em HQ traduz a descrição de ambiente, personagem dentro da história, sem elas o HQ fica sem sentido.
Localização ou ambientação do HQ, onde se passa a história, na cidade, na selva, no passado, no futuro...
Anatomia • Proporção • Boneco Articulado • Esqueleto Simplificado • Musculatura • Linha de Movimento
Perspectiva • Perspectiva com 1, 2 e 3 pontos de fuga • Perspectiva em figuras e objetos
Arte-final • Pincel • Pena • Caneta • Técnica e estilo • Colorização • Teoria das cores • Ambientação • Separação de cor • Cor com tinta •
Processo de trabalho• Elaboração de Lay-Out • Criação de Capa • Finalização de página • Letreiramento • Manual e por computador • Escolha de fonte • Elaboração do Balão
Edição• Montagem da estrutura da revista • Capa e contracapa • Espaço para publicidade

Dia 5 de junho de 2010 NÃO haverá oficina devido ao feriado.
Nos encontraremos na próxima aula dia 12 de junho de 2010...

Segue tema para a próxima aula:

CONTINUAÇÃO DE PROPORÇÃO CORPORAL E COMPOSIÇÃO DE CENAS













Esquema corporal é utilizado em várias expressões da figura humana e é necessário esse conhecimento para os interessados em executar trabalhos em vários segmentos e objetivos práticos. Neste caso, como preparação e introdução à última sequência de aulas que serão sobre as profissões que envolvem a criação de páginas de HQ.

Abaixo o link da apostila sobre iniciação ao desenho de modo geral, pois pode ser aplicado a tudo:

Tema da Sequência de Aulas:


Primeira de uma sequência de 3 aulas

1ª = Esquema Facial

Proporção e formas

2ª = Esquema Corporal

Proporção , Mãos e Pés

3ª = Cenas e Escorço

Equilíbrio e Composição

Abaixo imagens da primeira fase da sequência:








Observação e exercício constante, o modo de perceber tudo a sua volta terá um acréscimo de detalhes o qual antes não havia, isso quer dizer que seus olhos estarão treinados para transpor à sua interpretação e concentração mais aguçados.






Nesse exemplo de desenho de rosto o desenhista não usou linhas, apenas sombreamento. Não se prenda às linhas, mas no começo, use de modo secundário e brando, como parâmetro de proporção, até que não precise mais.

Dia 22 trabalharemos rosto e próximas aulas serão Cabeça, Rosto e Corpo humano, proporção e composição...
Eis a apostila sobre cabeça e rosto humano.... com exercícios para praticarem em casa...


Rosto Humano


Não perca essa oportunidade, interessados em explorar mais o tema podem encontrar uma boa fonte de informação baixando o Guia do Ilustrador neste link:
Também é divulgada neste mesmo site a revista Ilustrar

Como Material específico sobre a verdadeira prática e da relação do trabalho com ilustração mostro este artigo do site da Ilustranet sobre a diferença de Desenho e Ilustração, com sugestões de exercícios para iniciantes.

Observando o vídeo da entrevista e este trabalho recente de Luis Royo podemos entender o processo criativo de um ilustrador de forma bem próxima.









Neste link poderá baixar o material teórico sobre a segunda parte da oficina.

Ilustração
Teremos esta semana, apostila, mídias, e alguns artistas famosos do universo da ilustração. Aguardem...















Observe o que te inspira, e faz parte do seu dia a dia. O primeiro módulo foi escolhido pela simples razão de pertencer a uma demanda de mercado bastante requisitado.
No site destes links abaixo encontrarás referências interessantes quanto ao universo de oportunidades em que o gosto pela estética e o profissionalismo técnico são uno com o sucesso.
Anel inspirado na art deco.

Arts and Crafts é um movimento estético e social inglês, da segunda metade do século XIX, que defende o artesanato criativo como alternativa à mecanização e à produção em massa. Reunindo teóricos e artistas, o movimento busca revalorizar o trabalho manual e recupera a dimensão estética dos objetos produzidos industrialmente para uso cotidiano.
A partir de 1890, o Movimento de Artes e Ofícios liga-se ao estilo internacional do art nouveau espalhando-se por toda a Europa: Alemanha, Países Baixos, Áustria e Escandinávia. Ainda que um sucessor do movimento inglês, o art nouveau possui filosofia um pouco distinta. Menos que uma atitude de recusa à indústria, a produção art nouveau coloca-se no seu interior, valendo-se dos novos materiais do mundo moderno (ferro, vidro e cimento), assim como da racionalidade das ciências e da engenharia.


A associação entre arte, artesanato e indústria está no coração da experiência alemã da Bauhaus, fundada em 1919, que tem no movimento do Arts and Crafts um ancestral direto. Ao ideal do artista-artesão, defendido por Walter Gropius (1883 - 1969) desde a criação da escola, soma-se na experiência da Bauhaus a defesa da complementariedade das diferentes artes sob a égide do design e da arquitetura. O espírito que orienta o programa da escola ancora-se na idéia de que o aprendizado, e o objetivo, da arte liga-se ao fazer artístico, o que evoca uma herança medieval de reintegração das artes e ofícios. Nos anos 1920, as artes aplicadas encontram abrigo no estilo art deco. Aí, recoloca-se o nexo entre arte e indústria tendo a decoração como elemento mediador, na esteira das propostas art nouveau. Só que, no caso do art deco, as soluções indicam a preferência pelas linhas retas e estilizadas, pelas formas geométricas e pelo design abstrato, em consonância com as vanguardas do começo do século XX. As Oficinas de Artes e Ofícios, fundadas em Viena, em 1903 (Wiener Werkstätte) por membros da Secessão, por sua vez, visam fundir utilidade e qualidade estética de acordo com as propostas de Morris. Esperam também, como ele, atingir um público mais amplo, o que efetivamente não ocorre. Os objetos de decoração de interiores (mosaicos, sobretudo), além de jóias, trabalhados de perto com o ideário art nouveau, produzidos nas oficinas (fechadas em 1932) se mantêm restrita aos círculos de elite.

Leia Mais sobre o assunto no site Itaucultural

Reveja os primeiros momentos e os assuntos que foram abordados inicialmente:

Reveja o que você viu na primeira aula.
Mídia e Apostilas disponíveis on line.
Acesse o link abaixo para baixar a apostila:

projeto.doc

Envie Comentários e Sugestões para o e-mail lucianawaack@gmail.com.
Quer ser um colaborador do blog de nossa oficina? Envia solicitação pelo e-mail.

Quem Somos

Atividade Selecionada - Programação Regular - 1º Semestre de 2010
OCR Altino Bondesan
Associação Amigos das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo
A Oficina Cultural Regional Altino Bondesan, vem nesta data informar a aprovação final de sua proposta.
Gostaríamos de parabenizá-lo, pois, entre os mais de 100 projetos recebidos você foi selecionado para participar da
Programação do 1º Semestre de 2010 de nossa unidade.

Nosso Banner

Oficina Cultural!
Copie o código abaixo para postar no seu espaço!

Quem sou eu

Minha foto
Curso superior em arte e design, desenhista, ilustradora, capista, diagramadora, escritora e artesã... nos resultados mostramos quem somos...

Seguidores